Notícias

Sete cidades de MT dobram número de habitantes nos últimos 13 anos

   16/09/2014
Fonte: UOL   
Sete cidades de MT dobram número de habitantes nos últimos 13 anos

Sete cidades de MT dobram número de habitantes nos últimos 13 anos

Todas as cidades que cresceram têm agricultura como base da economia.

Lucas do Rio Verde e Sapezal estão entre as 10 do país que mais cresceram.

 

Pouco mais de uma década foi suficiente para que sete cidades mato-grossenses dobrassem ou quase triplicassem o número de habitantes. Duas delas estão entre as 10 que mais cresceram no país nos últimos 13 anos. Lucas do Rio Verde e Sapezal, a 360 e 473 km de Cuiabá, possuem características semelhantes. Ambas nasceram do agronegócio e têm o setor como pilar da economia.

 

De 2000 para cá, a população de Lucas do Rio Verde quase triplicou. No início da última década, tinha 19.316 habitantes e, até o final do ano passado, esse número chegou a 52.843, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O prefeito em exercício da cidade, Miguel Vaz Ribeiro (PPS), avalia que a agroindústria tem impulsionado o desenvolvimento da cidade.

 

O lema é 'não apenas produzir, mas agregar valor à produção'. Com isso, indústrias começaram a ser instaladas no município que possui 26 anos de emancipação. Uma delas de processamento de soja, capaz de esmagar 3 ou mil toneladas de soja por dia, como explicou o prefeito. Na cidade, também é produzida ração animal e com ela se cria aves e suínos.

 

Outros locais que empregam muitas pessoas e atraem novos moradores para a cidade por conta das oportunidades de trabalho são os frigoríficos. "Somos uma cidade operária e temos um comércio forte, com várias empresas e microempresas. Isso dá estabilidade para a economia", analisou Vaz Ribeiro.

 

Apesar dos pioneiros serem do Sul do país, atualmente a cidade é composta por pessoas de todos os cantos do Brasil, inclusive do nordeste, que deixam a sua terra em busca de emprego e melhor qualidade de vida. O prefeito explicou que hoje não sobram vagas de emprego, mas que também não faltam.

 

Situada no médio norte do estado, Sapezal foi criada em 1994 após uma proposta de colonização do primeiro prefeito da cidade, André Maggi, pai do ex-governador do estado e hoje senador, Blairo Maggi (PR). Em 13 anos, houve um salto no número de habitantes da cidade. Em 2000, 7.866 viviam no município e em 2013 mais 13 mil se mudaram para lá, totalizando 20.934 habitantes.

 

Além de Lucas do Rio Verde e Sapezal, as seguintes cidades também constam da lista das que mais cresceram no estado desde a última década: Campo Novo do Parecis, Nova Ubiratã, Campo Verde, Querência, Sorriso, Nova Mutum e Juruena. Todas elas também cultivam grãos, principalmente soja, milho e algodão.

 

"São cidades que cresceram devido o agronegócio, com uma população de alto poder aquisitivo", disse Cornélio Vilarinho, professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e doutor em geografia, ao pontuar que Lucas do Rio Verde é a exceção, já que muitos nordestinos, principalmente do Maranhão, foram para a cidade a partir da oferta de emprego e de casa para morar feita por empresas da região para atrair funcionários. A mão de obra era escassa.

 

Perfil dos habitantes

Diferente da década de 70 e 80, a maioria dos novos habitantes do estado possui mão de obra qualificada, segundo o professor. "A migração para Mato Grosso são de pessoas qualificadas porque o agronegócio atua com tecnologia, não é mais como era na década de 70", pontuou. Porém, ele critica a falta de saneamento básico da maioria dessas cidades, que põe em risco a saúde dos moradores. "São cidades 'maquiadas'. Bonitas, mas não tem saneamento básico".

Facebook
Contato

Endereço: Av. Mato Grosso Nº 680 - Centro Juína Mato Grosso Cep: 78320-000

Telefone: 66 3566-3734

E-mail: contato@santoagostinhojuina.com.br
Paróquia Santo Agostinho, Todos os Direitos Reservados. Copyright 2018 Desenvolvido por: NIVELDIGITAL