Notícias

ECONOMIA:Produção industrial tem em fevereiro o pior resultado desde 2008

   02/04/2013
Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO   
ECONOMIA:Produção industrial tem em fevereiro o pior resultado desde 2008

Após sinalizar uma retomada no primeiro mês do ano, a produção da indústria não sustentou o crescimento e registrou queda de 2,5% na comparação com janeiro. Os dados foram divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta terça-feira (2).

O resultado é o pior desde dezembro de 2008, auge da crise global, quando a produção industrial recuou 12,2%. A comparação é livre de influências sazonais, típicas de cada período.

Produção de veículos cai 9,1% em fevereiro após setor antecipar alta do IPI

A queda foi pior do que o esperado pelo mercado. Segundo pesquisa da agência de notícias Reuters com 20 analistas, a expectativa era de que a produção industrial recuasse 2,05%. As estimativas variaram de quedas de 2,6% a 0,6%.

De dezembro para janeiro, a produção havia subido 2,6%.

Em relação a fevereiro de 2012, houve recuo de 3,2%, depois de uma alta de 5,5% nessa mesma base de comparação em janeiro.

O índice acumulado em 12 meses encerrados em fevereiro registrou queda de 1,9% e o acumulado de 2013 (janeiro e fevereiro) ficou positivo em 1,1%, segundo o IBGE.

VEJA A EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO (em %)

CategoriaFev. sobre jan.Fev/13 sobre fev/12Acumulado no anoÚltimos 12 meses
Bens de Capital 1,6 9,1 13,3 -7,8
Bens Intermediários -1,3 -4,4 -0,3 -1,5
Bens de Consumo -4,2 -5 -0,3 -0,4
Duráveis -6,8 -2,2 4 -0,3
Semiduráveis e não Duráveis -2,1 -5,8 -1,5 -0,4
Indústria Geral -2,5 -3,2 1,1 -1,9

Fonte: IBGE

O principal impacto negativo sobre a produção industrial veio do ramo de veículos automotores (automóveis e caminhões). O setor, um dos de maior peso na indústria, registrou queda de 9,1% de janeiro para fevereiro, já sob reflexo da redução do desconto do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e a consequente retração das vendas.

POR SETOR

De janeiro para fevereiro, a maioria dos setores apresentou resultados negativos: 15 dos 27 pesquisados pelo IBGE.

Entre os piores desempenhos, considerando o peso de cada um deles na indústria, destacam-se farmacêutica (-10,8%), refino de petróleo e produção de álcool (-5,8%), bebidas (-5,2%), alimentos (-1,3%), mobiliário (-9,9%), celulose e papel (-2%)e indústrias extrativas (-1,9%).

Os melhores desempenhos ficaram com equipamentos de transporte (9,9%), máquinas e equipamentos (1,7%), fumo (36,2%) e máquinas e aparelhos elétricos (4,6%).

POR CATEGORIA

A queda na produção da indústria em fevereiro anulou os ganhos registrados em janeiro, quando o setor tinha baixos estoques e produziu para repor as vendas de fim de ano.

Dentre as categorias pesquisadas pelo IBGE, apenas a de bens de capital (máquinas e equipamentos para a fabricação de outros bens ou para prestação de serviços) manteve resultado positivo de janeiro para fevereiro, com alta de 1,6%. O dado pode sinalizar uma retomada, ainda que tímida, do investimento.

Sob impacto da queda de veículos, os bens de consumo duráveis (inclui ainda eletrodomésticos e móveis) tiveram retração de 6,8%. Os semi e não duráveis recuaram 2,1% na esteira dos fraco desempenho de alimentos e farmacêutica e os bens intermediários (matérias-primas e insumos) apresentaram perda de 1,3%.

VEJA O CRESCIMENTO ACUMULADO NO ANO

Na comparação com os dois primeiros meses de 2012

SETORCRESCIMENTO EM 2013 (em%)
Veículos automotores 21,6
Outros equipamentos de transporte 8,9
Madeira 8,1
Máquinas, aparelhos e materiais elétricos 6,4
Refino de petróleo e produção de álcool 5,8
Mobiliário 5,2
Calçados e artigos de couro 4,8
Borracha e plástic o 4,6
Bebidas 4,2
Indústria geral 1,1
Produtos de metal 0,9
Outros produtos químicos 0,1
Alimentos -0,5
Perfumaria, sabões e produtos de limpeza -0,5
Minerais não metálicos -0,6
Celulose, papel e produtos de papel -0,9
Diversos -1,9
Máquinas e equipamentos -2,3
Farmacêutica -2,9
Equips. de instrum. méd.-hosp., ópticos e outros -2,9
Vestuário e acessórios -3,3
Matl. elet ., apars. e equips. de comunicações -3,6
Indústrias extrat ivas -3,7
Metalurgia básica -6,7
Têxtil -7
Edição, impressão e reprodução de gravações -10,9
Máqs. p/ escritório e equips. de informática -12,5
Fumo -40,8
Média 1,1

Fonte: IBGE

Facebook
Contato

Endereço: Av. Mato Grosso Nº 680 - Centro Juína Mato Grosso Cep: 78320-000

Telefone: 66 3566-3734

E-mail: contato@santoagostinhojuina.com.br
Paróquia Santo Agostinho, Todos os Direitos Reservados. Copyright 2018 Desenvolvido por: NIVELDIGITAL